Ingredientes usados na Cosmética – O que aplicamos na nossa pele?

Este não pretende ser um post bonito e é talvez o mais longo que escrevi até hoje aqui pelo Blogue… 😉

Sabem (com certeza) o que aplicam na pele ou, tal como eu, raramente se deram ao trabalho de ler e pesquisar sobre os ingredientes dos produtos que usam na pele no dia-a-dia? Se é verdade que sou uma curiosa por natureza, também é verdade que no que a ingredientes diz respeito, estou em falta para com a minha pele… Não tenho pretensões de vir a perceber de Química ou Processos Químicos (até porque não é disso que se trata) mas pretendo aprender e desenvolver alguns conhecimentos básicos (muito básicos mesmo) que me permitam perceber o que fazem alguns dos principais ingredientes da Cosmética. Para que servem os Parabenos, Silicones, Àcidos, Vitaminas e outros, como os posso detetar e quais as vantagens e desvantagens para a minha pele? E se concentro o foco na minha pele é porque no que a pele diz respeito somos todos diferentes e o que pode funcionar muito bem comigo pode não funcionar com outra pessoa.

Não se trata de um assunto novo, bem pelo contrário, a blogosfera já fala nestes tópicos há algum tempo mas decidi criar um novo tópico sobre este assunto aqui no blogue por duas razões:
Por um lado, e por questões egoístas, acredito que ao me comprometer aqui convosco, irei certamente cumprir a promessa de estar mais atenta aos ingredientes dos produtos que aplico na pele. Por outro lado, espero que os resultados das minhas pesquisas possam vir a ajudar-vos também no momento de escolherem um produto para a vossa pele. Espero que gostem e que os futuros posts desta rubrica sejam do vosso agrado 😉

A minha pele do rosto sempre foi uma pele rebelde, com necessidades de afirmação e com algumas vontades próprias que dificilmente controlo.

Tudo começou  com um acne de personalidade forte na adolescência que, para além de todos os inconvenientes causados na altura (tais como as inestéticas borbulhas que para além de feias doíam como tudo), me deixou marcas para todo o sempre. Não me refiro às marcas das borbulhas, essas também cá ficaram por uns tempos até fazer alguns tratamentos que as disfarçaram radicalmente, como a Luz pulsada por exemplo. Refiro-me à textura da pele, que nunca mais deixou de ser irregular e com poros abertos. Tudo seria menos mau se o acne tivesse passado de vez, não era? Mas não! A tendência para  poros obstruídos e borbulhas manteve-se ao longo dos vintes e ainda se mantém ao longo dos trintas, pese embora, a zona de maior incidência seja diferente da da adolescência (na mais tenra idade, as zonas mais problemáticas eram a tradicional zona T – testa, nariz e queixo, mais propensa a maior oleosidade e por isso, mais conhecida como a má da fita mas a partir dos “intes”, a pele junto à maxila inferior tem sido a mais fustigada e propensa ao aparecimento de borbulhas. As zonas do queixo e nariz, continuaram a ser propensas a poros obstruídos e, consequentemente naturalmente, por vezes surgem borbulhas).

As pesquisas que tenho feito apontam para dois tipos de acne diferentes: o acne juvenil e o acne adulto. Embora pareça lógico que quem teve acne juvenil tenha mais propensão para vir a sofrer de acne adulto (e assim é), não deixa de ser reforçado por vários dermatologistas que nem sempre estão relacionados. Adultos que nunca sofreram de acne, podem passar a sofrer deste mal em qualquer idade (no caso das mulheres, a probabilidade vai diminuindo à medida que entra nos “entas”). São vários os factores que poderão contribuir para o aparecimento do acne na idade adulta: No caso das Mulheres, a componente hormonal é naturalmente, a principal responsável pelo aparecimento das horrorosas borbulhas e pontos negros; mas o stress, uma alimentação desequilibrada e produtos desadequados ao tipo de pele poderão ser também os Culpados se sentados no banco dos réus.

Com o passar dos anos (e das exageradas horas ao sol, a tostar como frango na brasa), as sardas (que Amo de Paixão) começaram a dar origem às tão faladas manchas, sobre as quais já vos tenho falado no blogue, e que continuam na mira (agora a testes com o novo tratamento da Sisley Paris, sobre o qual vos farei um review no final). O problema das manchas, embora também possa estar relacionado com alguns tipos de medicação e alterações hormonais (como as da gravidez por exemplo), está, na maioria dos casos,  directamente relacionado com uma má proteção (ou ausência da mesma) contra os raios UV, e a zona do buço (graças à combinação fatal de sol e cera ou outros métodos de depilação) é uma das mais apontadas pelas mulheres de “intes”, “intas”, “entas” e por aí adiante. E quando se fala em falta de proteção solar contra os raios UV não se fala apenas da proteção de Verão, é obrigatório usar um bom protetor solar durante todo o ano. E quando se fala em proteção solar durante todo o ano, convém lembrar que as mãos (à semelhança do rosto) estão mais expostas do que a restante pele do corpo e por isso, não devem ser esquecidas no momento de aplicar o protetor solar – Também queremos evitar as manchas nas mãos certo?

Em resumo, a minha pele é: Mista (mas com uma tendência a desidratar fora do normal), de textura irregular, com problemas de manchas e acne, sensível (não é preciso muito para ficar rosada e extremamente sensível). E como não caminhamos para jovens, os primeiros traços começam a dar mais de si e as primeiras rugas ameaçam… Não fosse tudo isto e seria uma pele (quase) perfeita…

Hoje não é possível olhar para trás e retificar todas as asneiras que fizemos, e pessoalmente devo ter feito um pouco de tudo desde: noites sem retirar maquilhagem, produtos desadequados à minha pele, bases demasiado espessas (e por vezes ricas em óleos) e pesadas para camuflar o acne, falta de proteção solar, tabaco, álcool em noitadas de copos com os amigos, ingestão insuficiente de água, exposição prolongada a ar condicionado e poluição, entre outros erros que agora não me lembro mas que certamente terei cometido no passado. Mas se não é possível alterar comportamentos passados, é obrigatório retificar o que está mal e adotar novos hábitos. Felizmente, já abandonei muitos dos maus hábitos e se há coisa que há muitos anos não faço é deitar-me com maquilhagem (o que é um verdadeiro atentado). Também deixei de fumar e a proteção contra os raios solares não falha (com o All Day All Year da Sisley, que como o próprio nome indica é para usar todos os dias, todo o ano). As bases e cremes têm sido escolhidos para o meu tipo de pele e deixei-me de maquilhagens pesadas para disfarçar uma pele naturalmente imperfeita.

E como pele só temos uma e uma pele saudável é muito mais importante do que uma pele bem maquilhada (até porque, a maquilhagem não faz milagres…), decidi que estava mais do que na altura de aprofundar conhecimentos relativos a skin care e procurar informações sobre algo que me tem passado um pouco  ao lado no dia-a-dia: Alguns dos ingredientes da Moda que fazem parte da composição dos produtos que aplicamos habitualmente na pele. Este é um assunto que me tem suscitado um enorme interesse, e a procura por bons produtos com ingredientes ativos conhecidos pelos seus benefícios, não é de agora; se este cuidado não estivesse presente em muitas das minhas escolhas, a minha pele certamente não estaria como está hoje (com problemas sim, mas mais ou menos controlados). Mas, tal como em tudo, acredito que os critérios de seleção poderão ser bem melhores se se tratar de uma decisão mais informada.

Cada vez mais, acredito que uma boa Marca não deve chegar para nos atirarmos de cabeça e acreditarmos em todos os resultados que prometem, não sem antes fazermos uma análise do que realmente se trata e do que vamos colocar na nossa pele. Afinal, estamos a falar do maior órgão do nosso organismo que é simultaneamente o mais exposto às agressões externas e o que nos protege do ambiente externo. A pele é a nossa barreira, logo, todos os cuidados serão poucos certamente…

E porque este espaço serve para ir partilhando convosco alguns devaneios, aventuras, experiências e o que de bom e mau vou retirando das mesmas, sempre com esperanças de que possam ajudar quem está desse lado (de uma forma ou de outra), podem contar com novos posts onde irei partilhando convosco o resultado das minhas pesquisas sobre ingredientes tão conhecidos como o Silicone, Parabenos, Anti-Alergénicos, Ácidos, Vitaminas e outros que tais… E porque o tema merece, será acrescentada uma nova Etiqueta de posts no Blogue: Cuidados com a pele (Ingredientes) 

E conto convosco, com o vosso feedback e partilha de conhecimentos para que esta rubrica vale? 😉

Digiprove sealCopyright secured by Digiprove © 2015 Lara F.

You may also like...

4 Responses

  1. Joana Santos diz:

    Olá, já trabalhei 6 anos na área da cosmética, dei muitos conselhos, conheço muitas marcas e tive horas infinitas de formações.
    Tudo isto para concluir uma coisa muito simples que a maior parte das minhas clientes garanto-lhe que infelizmente não faziam, adquirir o melhor produto de limpeza que conseguir ,incluindo produtos de aplicação pontual como mascaras de limpeza ou hidratantes e exfoliante ( enzimático ou físico), dependendo do tipo ou estado de pele.
    Este e o melhor conselho que lhe posso dar pois pode usar a marca com os melhores princípios activos no mercado, mas se os mesmos não conseguirem penetrar na pele e dinheiro desperdiçado. Bia sorte 🙂

  2. Lara diz:

    Olá Joana e obrigada 🙂
    A limpeza da pele é sem dúvida um dos gestos mais importantes, algo pelo que já me tenho debatido por aqui. Obrigada por levantar esse aspeto crucial para uma pele saudável 🙂
    Brevemente farei um post com os rituais de limpeza de hoje em dia 😉
    Beijinhos

  1. 27 Março, 2015

    […] Por: Vaidosas QB […]

  2. 31 Março, 2015

    […] (e outros ingredientes mencionados adiante) são de evitar em qualquer uma das escolhas.Como sabem, tenho andado a pesquisar alguns dos ingredientes mais usados na cosmética e no caso da acne, verifiquei que várias formulações específicas para este problema contêm […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

error: Content is protected !!